Arquivo da categoria: Verso

Sedução comum (só, sempre só)

por Rafael

a caixinha de madeira envernizada
guardada na segunda gaveta do
criado ao lado direito da cama
contém pilares pra realidade
silenciosamente frágil
e desesperada

dia
após
dia:

alguns comprimidos de Viagra
outros gramas de Cocaína.

Deixe um comentário

Arquivado em Verso

no centro do palco

por Rafael.

o tempo não hesita
em nos tornar

coadjuvantes

de nossos
próprios

de
fei
tos.

1 comentário

Arquivado em Verso

sonhava ser poeta

por Rafael.

sempre sonhei
que para
ser poeta
era só rimar
ou dar enter
quebrando tudo
ou uma frase
em várias coisas.

no fundo
era.

para poesia
basta poesia.

Deixe um comentário

Arquivado em Verso

O triunfo da falta de vontade

Espere outra hora pra fazer.

Espere alguma coisa boa acontecer.

O dia virar noite, a noite virar dia

com o sol que invade o céu,

 

até o que não devia.

 

Espere a festa acabar.

Espere o dono fechar a porta do bar.

Espere a pedra rolar a montanha

e traga ela de volta pro mesmo lugar.

 

Espere no consultório.

Espere no escritório.

Espere alguém limpar sua mesa,

seu chão, sua parede, sua vida, que seja.

 

Espere outro beijo de lábios frios,

e depois por outros anos vazios.

Espere o que não poderá entender.

Espere outra vida pra dizer.

 

Espere todo mundo ir embora.

Espere uma hora boa (não é agora).

Espere o sinal que vem das nuvens.

Espere o começo da chuva.

 

Marco Antonio Santos

Deixe um comentário

Arquivado em Verso

Na ilha de uma revista famosa

O que você diz não vale atenção. “Eu, eu, eu, eu, eu”,: os pés pelas mãos.

Meu tempo não volta. Acho que o seu também não. Então não vai adiantar. Nunca adiantou.

O que você diz é menos que o que faz. Como sempre é. E que não seja mais.

O vento só fala do que nunca vou entender. Mas é assim que é. E como vai ser?

Marco Antonio Santos

Deixe um comentário

Arquivado em Texto Curto, Verso

deprediação

Do piá aqui dentro
um só lamento
trocaram o parquinho
pelo estacionamento.

Murilo.

Deixe um comentário

Arquivado em Texto Curto, Verso

Tentei vadiar,

mas o café estava envenenado
com vontade de trabalhar.

Murilo.

Deixe um comentário

Arquivado em Texto Curto, Verso